Dica – Higiene Íntima

Mais importante do que a escolha do produto usar é saber como higienizar corretamente a vulva, que é diferente da vagina: a primeira é a parte externa e a segunda, a interna.

A limpeza, explica a ginecologista, deve ser diária, sempre com água corrente e sabonete comum. “É importante passar os dedos entre os pequenos e grandes lábios para tirar a gordurinha branca produzida naturalmente”, ensina. “Além disso, é proibido lavar internamente a vagina com ducha, porque isso vai desequilibrar o pH e facilitar infecções.” .

Também não é necessário lavar a região após evacuar: mas a limpeza com papel higiênico deve ser sempre feita da frente para trás, a fim de evitar qualquer contaminação vaginal. Não é preciso também fazer uma limpeza especial após a relação sexual, orienta Carolina. “Basta lavar normalmente com água e sabonete.” .

Quando o odor é anormal? .

Um corrimento deixa de ser uma secreção natural e vira infecção quando está amarelo, provoca coceira, ardência, dor e odor forte. “Fica igual ao cheiro de peixe podre”, diz a ginecologista Carolina. Se não existe nenhuma dessas alterações, não há motivo para se preocupar. Para as mulheres que se sentem desconfortáveis com a secreção e odor característicos, a médica aconselha a levar na bolsa calcinha extra e limpa, e trocá-la durante o dia. “É muito melhor do que passar encinho íntimo toda hora, porque esse hábito pode retirar a proteção natural”, ressalta a médica. “Mas a limpeza com lencinho uma vez ao dia é até aceitável”. Só durante o período de menstruação esse produto é bem-vindo a qualquer momento.